25/01/2011

FLORES COMESTÍVEIS

Post extraído do blog parceiro: Jardim das Ideias
A utilização de flores na culinária, não apenas como enfeites, mas, também agregando sabor aos pratos é cada vez mais freqüente.
Na cidade de Cerquilho, distante 140 km de São Paulo, a produtora dessas floríferas, Débora Orr, cultiva mais de 30 espécies. São: amores-perfeitos, caléndulas e capuchinhas, entre outras, que de tão procurados fizeram triplicar a produção nos últimos tempos. Atualmente 4 mil flores são vendidas por semana para complementar saladas e pratos quentes.


O famoso chef, Ferran Adrià, do restaurante El Bulli, na Espanha, propõe um prato que é uma espuma decorada com 14 flores diferentes. Elas devem ser degustadas uma a uma, para sentir as peculiaridades de cada espécie, seja nos sabores ou nos seus perfumes.
Por aqui, o não menos badalado Alex Atala, do D.O.M Restaurante, prepara um risoto ao açafrão com tempurá de flor de abobrinha e uma entrada batizada de ervilhas em água de alface, com flores de borragem.
Segundo a nutricionista, dos Vigilantes do Peso, Sônia Almeida, as vitaminas, minerais (ferro, cálcio e potássio) e antioxidantes que essas flores possuem, contribuem com a saúde. A rosa, a capuchinha e o dente-de-leão, são ricos em Vitamina C, sendo este último rico também em betacaroteno. Por outra parte as flores têm baixas calorias (cerca de 40kcal para cada 100g), isso, é claro, depende das receitas: nos mais de sessenta anos da Era Vitoriana, as damas inglesas preparavam, para acompanhar o chá das cinco, pétalas de rosas cristalizadas, cobertas com clara de ovo e água que, na hora de servir, eram polvilhadas com açúcar.
De maneira mais leve, as flores podem emprestar aromas aos vinhos, licores, azeites e vinagres. Podem servir para geléias e sucos, saladas, picles e conservas e um sem fim de outras receitas. Ficam lindas quando utilizadas dentro dos cubos de gelo, para refrescar limonadas e outros sucos.
São muitas as escolhas: flor de abóbora, borragem, agave, verbena-limão, rosa-de-jericó, camomila, endro, carambola, açafrão, cravina, girassol, ipê-rosa, violeta e hibisco. É importante que o cultivo seja livre de defensivos químicos e os produtores devem ser cadastrados especialmente com a finalidade alimentícia.

2 comentários:

Sandra disse...

Pode ser saudável, pode ser light, pode até ser gostoso... mas eu tenho uma resistência em aceitar isso...
Beijos

Lucimara Scomparim disse...

Sandra,
Acredite, são delíciosas. Eu adoro!

Bjs.
Lucimara

Related Posts with Thumbnails